Skip to content

Abres - Associação Brasileira de Estágios

12-11-2018 Portal R7

Conheça características que ajudam na efetivação de estagiários

Especialistas ouvidos pelo R7 dizem que jovens proativos, que conheçam bem a si mesmos e dispostos a aprender aumentam a chance de contratação

O publicitário Beto Navareño, de 21 anos, foi efetivado na empresa em que trabalhava depois de 10 meses como estagiário. Em julho de 2017, recebeu a proposta de continuar na companhia e aceitou. "Surgiu uma vaga CLT e antes de abrir para o mercado me ofereceram a vaga, porque acharam que o cliente tinha bastante o meu perfil", explica.

Navareño diz acreditar que foi contratado por ter um bom desempenho na empresa. "Eu tinha um pouco de experiência prévia na minha área e a minha performance nos meses anteriores foi satisfatória pra eles", conta.

A gerente da Page Talent, Carla Biasi, afirma que o processo de efetivação para uma vaga de estágio começa desde o dia que o jovem começa na empresa. Quando o jovem entrega os pedidos, se mostra maduro e preparado, há grandes chances de ser efetivado.

Carla orienta que o estagiário foque tanto nas questões técnicas da vaga como na forma como se porta no dia a dia de trabalho. “Hoje, o que define uma pessoa para entrar na empresa são as questões técnicas e o que fazem com que ela não continue são questões comportamentais”, afirma.

Boas dicas para conseguir a efetivação são se manter informado sobre os acontecimentos do mundo, ser autêntico e conseguir se comunicar bem com colegas de trabalho e gestores.

O presidente da Abres (Associação Brasileira de Estágios), Seme Arone Junior, diz que o autoconhecimento é fundamental. "Autoconhecimento é fundamental para dominar as emoções e ter a resiliência necessária para agir diante da pluralidade do mundo corporativo. Respeito, generosidade, paciência, equilíbrio, e ética são palavras chaves nesse contexto. Quem possui essas qualidades, somado as habilidades técnicas importantes para cada carreira, certamente, se destaca diante da grande concorrência!"

Para Arone, o estágio é o melhor momento para aprender e realizar mais atividades para melhorar o currículo. “É essencial aproveitar o momento para desenvolver habilidades como inteligência emocional, estando sempre aberto a ouvir feedbacks e opiniões da equipe, além de exercer a empatia".

Características capazes de destacar um estagiário são espírito de equipe, colaboração para um ambiente mais harmônico e produtivo, sugerir ideias, saber ouvir, ser pontual com horários e prazos e ético.

Outra boa característica é a proatividade. A fundadora da Cia de Talentos, Sofia Esteves, afirma que é importante que o jovem se mostre sempre disposto a assumir diferentes tarefas, além de mostrar predisposição e interesse por aprender.

Embora os conhecimentos técnicos sejam essenciais para algumas carreiras, como no caso de advogados, Sofia considera que as características comportamentais dos estagiários são muito importantes no dia a dia de trabalho.

“O conhecimento técnico é importante, mas o que vai diferenciá-lo com certeza será as atitudes que ele possui”. Sofia complementa que “atitudes são mais difíceis de ser treinadas” e que os gestores também avaliam se o estagiário tem “aderência, cultura e valores” condizentes com a empresa.

”O mundo hoje é de pessoas proativas, que não ficam esperando receber ordens”, afirma. Para Sofia, estes profissionais são os que se dão melhor no mercado de trabalho.

Trabalhar mais horas durante o dia

A ideia de que ficar mais tempo no horário de trabalho para “mostrar serviço” pode ser uma péssima ideia para estagiários — e funcionários em geral. Carla explica que, além desta hora extra ser proibida por lei, pode dar a impressão de que o estagiário não é produtivo o suficiente.

“Algumas empresas estão tão envolvidas no sistema, que elas interpretam ao contrário. O funcionário que fica mais tempo talvez não seja tão produtivo no horário que ele está trabalhando”, afirma.

Período de transição

A saída da faculdade e transição do estágio para um emprego formal traz grandes mudanças na vida do jovem. “Além da pessoa se conhecer bem, é importante que ela busque referências. Como ele nunca teve experiência no mundo corporativo, é importante que ela tenha referências de pessoas que ela admira”, explica.

Para Sofia, conversar com o gestor é um passo importante ao conseguir a efetivação no estágio. É importante procurar o chefe para entender quais as expectativas para o jovem, no que ele precisa melhorar ou se deve manter o mesmo ritmo de trabalho. Quando o estagiário passa para outra área ao ser efetivado, Sofia indica que ele converse com o novo gestor para entender os objetivos e expectativas. Neste caso, também é interessante buscar o antigo gestor para pedir dicas do que pode ser melhorado, pontos fortes e fracos que demonstrou ao longo do contrato de estágio.

Arone complementa que a efetivação traz o aumento das responsabilidades e da jornada de trabalho, em que é necessário aplicar o aprendizado adquirido no estágio. "Grandes falhas não serão mais aceitas, como na fase do estágio. Por isso, é importante se atentar a essas mudanças pontuais, estando ligado aos processos, tendo comprometimento com os novos desafios e foco para não se perder", afirma.

Para Arone, o jovem deve confiar no próprio potencial e viver "um dia de cada vez, sem atropelar projetos e pessoas, ou querer galgar posições maiores antes da vivência necessária para isso".