Skip to content

Abres - Associação Brasileira de Estágios

:: 03/06/2019 | Segs |

Bolsa-auxílio concede ajuda financeira aos jovens

Um milhão de estagiários movimentam o mercado de trabalho e a economia

Os dados do Instituto Ayrton Senna revelam: o Brasil perde 151 bilhões de reais por ano ao manter jovens fora do âmbito educacional. Além disso, o país apresenta um dos maiores percentuais de pessoas entre 15 e 24 anos afastados da escola ou do mercado da América Latina e Caribe. A taxa chega a 23%, segundo análise do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Ainda de acordo com o estudo, 49% se dedicam exclusivamente ao aprendizado, 13% são ativos no mercado e 15% atuam nas duas atividades ao mesmo tempo. Sobretudo, embora o levantamento possa induzir a ociosidade e improdutividade desse grupo, na verdade, 31% deles estão em busca de uma colocação e 64% destinam seu tempo a tarefas domiciliares.

Por conta da competitividade no mundo dos negócios, muitos se mantêm desocupados. Nesse contexto, o estágio surge como a maneira mais assertiva de início de vida profissional e estímulo ao ingresso em universidades. No entanto, um dos grandes benefícios é permitir uma ajuda financeira a juventude.

Conforme diz a legislação, quem faz parte do programa deverá receber bolsa-auxílio ou outra forma de contraprestação quando não existir obrigatoriedade da modalidade e ser considerada como opcional. Aliás, tem direito a recesso remunerado, auxílio-transporte, carga horária reduzida e seguro contra acidentes pessoais.

O valor recebido contribui para custear a mensalidade do próprio curso, pagamento dos estudos, investimentos em atividades correlacionadas à área de atuação e qualificação. Além disso, o aluno pode ajudar com as despesas do seu ambiente familiar, arcar com gastos pessoais e até pensar em fazer um intercâmbio ou uma pós-graduação.

O estágio, ao conceder o auxílio financeiro, ainda contribui efetivamente no país. Atualmente, o Brasil conta com um milhão de estagiários, os quais movimentam mais de 12 bilhões de reais na economia o ano inteiro. Ademais, é interessante lembrar de seu papel em ser o patrocinador de carreiras e meio de transformação social e também de propagar a importância de apostar em quem está apenas iniciando sua jornada.

O fundamental é pensar no futuro! Afinal, o dinheiro é consequência da experiência absorvida, a essência do projeto é o desenvolvimento profissional adquirido. Com isso, é garantido o crescimento de todo o país!

Seme Arone Junior é presidente da Abres - Associação Brasileira de Estágios.

Sobre a Abres

A Associação Brasileira de Estágios é a maior entidade de representação de agentes de integração do país, ou seja, empresas responsáveis pela seleção e gerenciamento de vagas de estágio. A instituição tem como objetivo promover e divulgar a modalidade junto às comunidades do Brasil, estimulando a formação profissional de jovens talentos. Também executa ações para fortalecer os agentes de integração e a inserção de estudantes no mercado de trabalho.