Skip to content

Abres - Associação Brasileira de Estágios

Como funciona o estágio obrigatório?

Em alguns cursos, o estágio é obrigatório e em outros não. Entenda o porquê disso.

Com a alta competitividade no mercado, achar o seu lugar é desafiador para muitos jovens em início de carreira. Por isso, o estágio surge como solução. Muitas instituições de ensino exigem o programa para prepararem e inserirem novos talentos no mundo dos negócios.

Segundo a lei 11.788, vigorada em 2008, quando a modalidade se configura como obrigatória, o aluno precisa realizá-la para se formar, ou seja, ela faz parte da carga horária do curso. No entanto, apenas algumas graduações estabelecem essa exigência para reter os conhecimentos

Como é o caso da grande maioria das áreas voltada para a saúde, por exemplo, Enfermagem, Nutrição e Medicina. Os alunos necessitam exercer na prática, muitos dos ensinamentos apresentados em sala de aula. Inclusive, precisam de um treino maior para atuar efetivamente no mercado de trabalho. Então, a atividade se torna uma necessidade para sua formação.

Geralmente, o estudante será incluído em clínicas, escolas ou laboratórios da própria universidade ou outros locais conveniados a ela. Além disso, acompanhará a rotina dos profissionais da futura área, adquirindo conhecimento e trocando experiências significativas para o seu desenvolvimento.

Esse é o momento perfeito também para praticar o network e construir uma rede de contatos. No entanto, não deve ser encarada apenas como uma maneira de conhecer pessoas, mas de cultivar relacionamentos, os quais abrirão portas para muitas oportunidades.

O maior benefício está na possibilidade de conceder a esses jovens a primeira experiência no meio corporativo e cumprir um papel fundamental na sociedade. Acreditar nesse grupo é investir em educação! Somente isso pode causar transformações em nosso país!

Seme Arone Junior é presidente da Abres – Associação Brasileira de Estágios